As vantagens do trabalho Flexível

O trabalho remoto ganha cada vez mais adeptos e está cada vez mais necessário. Em uma busca rápida no Google, surgem inúmeras matérias sobre as vantagens da modalidade. Temas como a fuga do excesso de trabalho, estresse com o trânsito, a falta de tempo para a vida pessoal, as ‘agradáveis’ horas passadas em companhia de seu carro, metrô ou ônibus no deslocamento: casa – trabalho – casa e os custos inferidos a isso são os mais abordados.

De acordo com pesquisa da Firjam, em média o brasileiro perde 114 minutos diários no trânsito, isto tem um custo produtivo, estimado pela federação em R$ 111 bilhões. Para o economista Riley Rodrigues, isto ocorre em primeiro lugar pelo transporte não ser integrado e em um segundo momento por as pessoas morarem longe de seus trabalhos. Claro, a culpa não é delas, mas da forma como as cidades cresceram.

“Elas foram empurrando as habitações para a periferia e mantendo as ofertas de emprego no centro. Você tem que reduzir o número de cidades dormitórios, fazer com que essas cidades se tornem cidades que ofereçam emprego pra quem mora nelas”, explicou Riley Rodrigues, economista do Firjan, em entrevista ao JN.

Por está lógica, as empresas assumem um papel de intermediárias neste processo de saturação da mobilidade urbana e estresse funcional, que acarreta diretamente na produtividade, desempenho e retenção de talentos.

info-29-04-16

França

França

Jornalista, especialista em cinema e mestrando em Literatura, nas horas vagas lembra da tempestade que destruiu Macondo e combate o crime em Gotham City.