Facebook Workplace: tudo o que você precisa saber sobre essa ferramenta

Lançada em 2016, a Rede Social Corporativa desenvolvida por Zuckerberg ainda dá o que falar. O gigante das redes sociais – Facebook – está também no mercado corporativo como Facebook Workplace.

Apesar de popular no exterior, ainda existem ressalvas quanto ao sucesso deste tipo de ferramenta no cenário das empresas brasileiras. Por isso, preparamos este post desmistificando a plataforma.

Conheça a tudo o que você precisa saber sobre ela:

O que é o Workplace by Facebook?

A ferramenta tem a interface da rede social já conhecida, mas voltada para a pegada corporativa. O Facebook Workplace permite que você crie uma conta separada da sua conta pessoal do Facebook para interagir com colegas de trabalho.

A Rede Social Corporativa do Facebook oferece os recursos padrões como: feed de notícias; eventos; arquivos; notificações; conversa por vídeo e chat. O seu propósito? melhorar a Comunicação Interna, entre colaboradores e a organização.

Chamada de plataforma social, o Facebook Workplace pretende colocar todos os funcionários em contato com a empresa, com a ambição de dar voz aos colaboradores, aposentando ferramentas de Comunicação antiquadas como e-mails e intranets.

workplace rede social corporativa do facebook
Workplace, rede social do Facebook voltada a empresas. (Foto: Divulgação/Facebook)

Redes Sociais Corporativas como o Facebook Workplace não são novidades

A Rede social corporativa (também conhecida pela sigla RSC ou “rede social interna”) é um canal de comunicação versátil – e já conhecido por empresas brasileiras que apresentam uma maturidade digital mais avançada desde meados de 2012.

Organizações como Cianet (eleita 3 vezes uma das melhores empresas para se trabalhar em SC pelo Great Place to Work), Epagri, Porto Seguro e Portobello – que têm em seus objetivos melhorar troca de informações internas e fomentar a inovação, já obtiveram resultados positivos de experiências de trabalho conectando seus colaboradores por uma Rede Social Corporativa, e conhecem os benefícios que a ferramenta oferece com relação a:

  • Melhorar o alcance, diminuir ruídos e mensurar resultados de a Comunicação Interna;
  • Fortalecer a cultura organizacional;
  • Melhorar a integração entre pessoas e equipes;
  • Aumentar a produtividade dos funcionários e agilizar tomadas de decisão;
  • Promover alinhamento estratégico e aproximação das lideranças com as equipes;
  • Ser um espaço aberto de diálogo para projetos multidisciplinares;
  • Criar um repositório de conhecimento e compartilhamento de ideias no ambiente corporativo;

Além disso, segundo uma pesquisa realizada com mais de 200 organizações brasileiras sobre Tendências para a Comunicação Interna no ano passado, 39 % dos respondentes de grandes empresas disseram que pretendem intensificar o uso deste canal, já 11% disseram estarem abertos à aderir à uma Rede Social Corporativa, o que mostra que o movimento da Comunicação Interna em rede já vêm acontecendo antes mesmo da chegada do Facebook Workplace ao mercado.

Como funciona uma Rede Social Corporativa (como o Workplace by Facebook) para a Comunicação Interna?

Uma Rede Social Corporativa – como o Facebook Workplace – funciona como um hub conectando pessoas. Ao colocar os colaboradores para utilizar a ferramenta, a empresa pode criar grupos de trabalho e discussão, postar comunicados e políticas, incorporar a ferramenta à processos de trabalho e  importar fluxos de Comunicação para a plataforma.

Basicamente, a Rede Social Corporativa torna-se o elemento central da empresa no que diz respeito à armazenamento e distribuição de informação.

Imagine que nela será possível encontrar desde conteúdos formais como atas de reuniões, políticas e processos de RH; até documentos sensíveis como estratégias e planos de negócio; além de grupos de discussão sobre assuntos interessantes para a organização, até o telefone (que você nunca encontra) daquele seu colega que trabalha em uma unidade de negócio da empresa que fica numa cidadezinha do interior.

Porém, é importante ressaltar que a Rede Social Corporativa – seja ela o Workplace by Facebook ou outro fornecedor anterior já existente no mercado – não necessariamente substitui todos os outros canais de Comunicação Interna utilizados pela empresa.

Neste sentido, antes de aderir à ferramenta, a organização precisa avaliar seu cenário atual (por meio de um diagnóstico, por exemplo), tendo claros seus objetivos negócio e as estratégias bem delineadas, para saber onde deseja chegar, e como a Comunicação por meio da RSC pode ajudar.

Por isso, a empresa precisa estruturar sua Comunicação de maneira minimamente pró-ativa. Para que, com o uso da ferramenta, as ações evoluam em maturidade e tornem-se integradas e estratégicas.

Níveis de maturidade da Comunicação Interna

O que o Workplace by Facebook oferece para Comunicação?

Dividido em duas versões: Standard e Premium, o Facebook Workplace oferece tipos diferentes de comunidades. Segundo o próprio site, essas diferenças incluem:

  • Recursos de produto: As versões Standard e Premium possuem todos os recursos esperados do Facebook Workplace, como Feed de Notícias, grupos, bate-papo e vídeo ao vivo. Mas apenas o Facebook Workplace Premium tem recursos administrativos, incluindo análises, um Painel da Empresa e integrações.
  • Moderação do conteúdo: Apenas na versão do Facebook Workplace Premium é possível que o conteúdo das postagens sejam revisado pelos administradores de sua comunidade.
  • Criação da conta e exclusão da conta: No Facebook Workplace Standard, você é responsável pela criação e exclusão de sua própria conta. No Facebook Workplace Premium, os administradores de comunidade podem provisionar e excluir contas diretamente.
  • Propriedade dos dados: No Facebook Workplace Standard, o Facebook é o controlador de dados, mas os funcionários são proprietários do conteúdo que publicam e compartilham. No Facebook Workplace Premium, há um administrador de comunidade que gerencia a comunidade, e a empresa é proprietária dos dados e os controla. O administrador da comunidade pode modificar, excluir ou exportar seus dados a qualquer momento.

Com as funcionalidades padrão de Rede Social Corporativa, os principais diferenciais do Facebook Workplace no mercado está em sua marca e no preço de aquisição do produto na versão Premium.

Segundo o próprio site, o custo varia de US$ 3 por usuário ativo ao mês para empresas de até mil empregados (algo em torno de R$ 9,00), US$ 2 para as empresas de 1.001 a 10 mil funcionários, e US$ 1 por usuário para as que tiverem mais de 10 mil profissionais.

Em comparação, outros fornecedores brasileiros, por exemplo, têm uma precificação mais acessível: o custo pode variar, existindo opções de planos para empresas desde 18 funcionários com custo de R$ 40,00/mês (em ferramentas mais básicas), até softwares que se equiparam ao Facebook Workplace em qualidade e modelo de precificação, cobrando em média cerca de R$ 5,00 por usuário para empresas até mil colaboradores.

Além disso, outros aspectos como suporte, seguem as políticas já existentes do Facebook para sua versão corporativa do Workplace, e serviços diferenciados como Customer Success (oferecido por empresas brasileiras que desenvolvem o mesmo tipo de solução) não são mencionados no site da plataforma americana.

O futuro do trabalho e o Facebook Workplace

A presença do Facebook no ambiente corporativo com o Facebook Workplace é uma evidência da consolidação de mudanças que vêm acontecendo no ambiente de trabalho.

Com a revolução digital as empresas estão passando de analógicas e fragmentadas para digitais e conectadas – e isso reflete na forma como se comunicam com seus colaboradores.

Julien Codorniou, diretor do projeto no Facebook, afirmou à Agência Efe que o Facebook Workplace pretende mudar a forma de trabalhar das empresas, dando voz a todos, oferecendo aos funcionários, inclusive os que até então não tinham um e-mail corporativo, a possibilidade de se conectar através do celular com todos os demais colegas da empresa, independentemente do cargo ocupado.

workplace, redes sociais corporativas e o futuro da comunicação interna

Ao juntar-se ao time global de fornecedores de Redes Sociais Corporativas, o Facebook confirma dados trazidos pela McKinsey Consultoria em um estudo realizado em 2014 (anterior ao próprio lançamento do Facebook Workplace) com 1674 companhias globais. Segundo os respondentes do estudo, dos 82% que adotaram alguma versão de Rede Social Corporativa em 2013, 62% disseram que ela melhorou significativamente o fluxo de trabalho, ao avaliar os resultados de seu uso.

No Brasil, a Transformação Digital têm sido assunto recorrente em organizações que desejam manter-se competitivas ou pretendem iniciar um movimento de inovação em seu segmento. E a chegada do Facebook Workplace ao mercado reforça o discurso de que a forma como as empresas se comunicam com seus colaboradores precisa mudar – e isso é possível com a ajuda das Redes Sociais Corporativas e de metodologias certas.  

Confirmando esta hipótese, ainda o mesmo estudo realizado pela McKinsey afirma que, para obter resultados de sucesso no uso destas plataformas – seja utilizando o Facebook Workplace ou outro fornecedor – as empresas devem sedimentar uma cultura forte de estímulo à colaboração. Segundo a pesquisa, se a lógica dominante for a de esconder informações de pares e subordinados, só o que é irrelevante será compartilhado e, com o tempo, a rede não terá nenhuma atratividade.

Neste ponto, apesar de ser uma boa ferramenta para projetar o futuro do trabalho, o Facebook Workplace ou qualquer outra RSC não resolvem os problemas de Comunicação das empresas por si só.

É preciso que as organizações, principalmente no cenário brasileiro, tenham pessoas com experiência e conhecimento em Comunicação à frente deste tipo de projeto – e, neste sendo, o gigante global Workplace não oferece serviço de consultoria, capacitação ou suporte especializados em estratégia de Comunicação como outros de seus concorrentes.

Por isso, é essencial que as organizações invistam, não só em ferramentas, mas em construir uma mentalidade mais digital internamente, ajustando suas práticas de Comunicação de acordo com seu propósito, recursos e objetivos.

E a sua empresa, já está preparada para o futuro?

Cassiane

Cassiane Vilvert

Jornalista, editora do Cultura Colaborativa e parte do time de Marketing e Comunicação da SocialBase. Curiosa, apaixonada por fotografia e viagens.

  • Cesar

    Parabéns pelo artigo, muito bom mesmo!