As métricas de um RH Estratégico

Por Isabel Holanda, profissional de RH e gerente de atendimento da Fortes Tecnologia.

Quem nunca se equivocou na escolha de um candidato, que atire a primeira pedra.  Por muitas vezes, a organização se depara com a seguinte situação: contratou um profissional com vasta experiência, mas mesmo após o período de um ano, esse mesmo talento parece não compreender qual o seu real papel no negócio e tampouco consegue atingir as metas mínimas determinadas pela organização.

Um dos indicadores que nos faz ascender uma luz amarela de atenção como líderes de pessoas é o indicador de turnover ou rotatividade como também é conhecido.

Quais os principais motivos da alta rotatividade das empresas?

 O índice de turnover acima dos padrões aceitáveis pode ser consequência de várias coisas, tais como:

  • Baixo índice de satisfação dos colaboradores com as políticas da empresa;
  • Processo seletivo feito sem uma análise mais apurada das competências
  • O que o gestor e a empresa precisam;
  • Líderes que não tem a capacidade para gerir pessoas;
  • Falta de perspectiva de crescimento.

Enfim, já sabemos que cada novo processo seletivo custa um valor significativo para a organização e ter um turnover alto significa que a empresa e as pessoas sentirão os impactos com tantas saídas.

O departamento de recursos humanos de uma empresa desempenha um papel fundamental, ao cuidar do desenvolvimento e da produtividade dos empregados. No entanto, esse departamento gasta em torno de 75% do seu tempo em tarefas administrativas repetitivas e burocráticas, em vez de se concentrar em tarefas de gestão.

Resultados eficazes com um processo de feedback estruturado

A fim de diminuir o déficit entre a expectativa e a entrega, torna-se cada vez mais importante reconhecer o que gera engajamento e motivação nas equipes. Uma ação que pode ser iniciada – e que não tem um custo tão alto – é o processo de feedback estruturado.

Entender o que motivou o seu colaborador, conhecer seus anseios e necessidades, alinhar as expectativas do que a empresa espera com o que ele percebe dele mesmo, pode ser um caminho eficaz para se reverter ou melhorar ainda mais os resultados e a satisfação das equipes.

Claro que para esse momento, a empresa precisa preparar os seus gestores para esse momento de feedback, pois embora pareça simples é um dos momentos mais importantes para propiciar engajamento ou se mal aplicado para minar todas as possibilidades de crescimento do colaborador.

A empresa que adota constantemente o feedback em sua gestão,  torna-se uma empresa que mantém seus colaboradores emocionalmente saudáveis e produtivos. Além disso, o feedback veio para contribuir com a melhoria da qualidade dos serviços, o desenvolvendo das relações interpessoais, proporcionando e mantendo um clima motivacional dentro da instituição.

Índices de satisfação dos empregados e seus trabalhos

Para compreender como os funcionários percebem a empresa, uma pesquisa conduzida no país revelou que 80% dos trabalhadores queriam mudar de emprego em 2014.

Destes, 73% já estão procurando uma nova oportunidade e o que mais dizem motivá-los a buscar novos ares é a falta de um plano de carreira onde estão (48%) e o desejo de obter melhores salários (37%).

Outro dado que chama a atenção é o fato de que 69% dos entrevistados já trocaram de emprego há menos de dois anos. Se a pesquisa fosse realizada em 2016 ou 2017, devido ao atual contexto socioeconômico em nosso país, os números seriam bem diferentes quantitativamente.

 O nível de felicidade profissional é proporcional ao grau de satisfação na esfera pessoal. Para ter mais alegria, é preciso ter interesses que ultrapassem as paredes do escritório.

 Mesmo assim, os motivos que levam as pessoas a quererem sair ou até mesmo da empresa precisar desligar, na maioria das vezes, é devido às competências técnicas. Porém, ainda há os que são desligados devido às competências comportamentais que não correspondem à expectativa dos gestores e da empresa.

Saiba identificar e capacitar talentos

É muito importante que se dê a devida atenção a todos os processos de contratação de colaboradores em uma empresa. Por meio do recrutamento e seleção, por exemplo, a empresa tem como identificar qual candidato possui o melhor perfil exigido pelo cargo da vaga em aberto.

Reconhecer os talentos, gerar neles um engajamento é um dos fatores de sucesso das organizações. O verdadeiro problema que as empresas enfrentam, atualmente, é que a imensa maioria delas não sabe quem são os profissionais que possuem um ótimo desempenho, quem faz um trabalho razoável e quem só engana.

Seus gestores vivem de inferências, como: “Acho que Fulano de Tal é muito bom porque ele é esforçado”. E, mais uma vez, só descobrem quem realmente é ótimo quando o profissional em questão vai embora e dificuldades que não existiam, até então, começam a ser perceptíveis para todos.

Em síntese, trabalho as lideranças para que estes propiciem feedback aos seus liderados, invistam em um bom processo seletivo para escolher a pessoa certa, por meio de ferramentas identifiquem quem são os potenciais talentos da empresa e dê a eles condições de crescimento por meio de um bom plano de carreira, atrelado a entregas e desempenho. Invista em pessoas, com certeza o retorno será sentido na produtividade.

Adotar um software especializado neste nicho oferece uma série de vantagens competitivas que impactam de forma positiva em uma empresa. O principal papel de um software de gestão de pessoas é encontrar novas formas de funcionamento que simplifique os processos dessa área em questão.

guestpost-socialbase

SocialBase

SocialBase

Conectamos as pessoas tornando o trabalho mais simples e produtivo! <3