MINHA EMPRESA EM: a reunião de emergência que iria durar apenas 20 minutos

Esta é a MINHA EMPRESA, um ótimo lugar para se trabalhar, com ambiente amigável, funcionários competentes e engajados. No entanto, contudo, todavia a MINHA EMPRESA tem um vários problemas. Hoje vamos falar das intermináveis reuniões.

Quinta-feira mais um dia normal na MINHA EMPRESA, onde tudo continua correndo bem. BEM pra ‘carai’. amanhã já é sexta. é nóix manolo. ….

aviso

Voltamos à programação normal!

tirinha

 

Claro, nem todas as reuniões corporativas são desnecessárias – e exemplificam a teoria do eterno retorno de Nietzsche – com base em indecisões e perda de tempo. Segundo o estudo “Four paths to a focused organization, da Bain & Company”, as empresas perdem em média 25% do tempo laboral com atividades ineficientes, entre elas: as reuniões.

Christian Barbosa, especialista em gerenciamento de tempo, pontua: 75% do tempo de gestores e diretores é aplicado dentro de uma sala de reunião. Ele aponta que isso não seria um contra tempo, se não houvesse limitação à jornada de trabalho. “O problema é que dentro das intermináveis e na maior parte das vezes improdutivas reuniões, muito trabalho que deveria ser feito acaba ficando atrasado ou pior, consumindo horas extras ou o tempo de vida familiar e de lazer”. escreve ele.

Contudo; entretanto, você deve estar se perguntando, e o kiko?, pois bem, segundo Barbosa, este consumo de tempo com reuniões aleatórias arrecada ao caixa do prejuízo cerca de R$ 615 mil anualmente.

MAS, para não ficar só apontando os defeitos de outrem, sem mostrar algum norte, trazemos algumas dicas apresentadas por Barbosa, que podem ser valiosas para evitar que este ‘denaro’ escoe pela escumadeira.

1 – Envolva a alta direção no processo, sem eles nada vai adiante;

2 – Desenvolva um ambiente onde todos possam ter confiança em adotar em nova postura de reuniões e adquirir um novo método para transformar esses encontros em reuniões produtivas;

3 – Assista a este vídeo:

____________________________

Perdeu os primeiros capítulos, acesse-os aqui e aqui e aqui

Não perca na próxima Semana (10/07): o coroné dos anos 70

___________________________
Roteiro e História: Ivanir França
Arte e História: Eduardo Castro

França

França

Jornalista, especialista em cinema e mestrando em Literatura, nas horas vagas lembra da tempestade que destruiu Macondo e combate o crime em Gotham City.