O perfil de um colaborador de comunicação

[Por Monica Hauck da Solides Tecnologia]

Um dos principais desafios enfrentados pelo profissional de comunicação é conseguir ingressar no mundo da gestão de pessoas. Nesse contexto, surgem algumas dúvidas, como: “Qual o profissional ideal para se trabalhar em um setor de comunicação? Existe um escopo ideal de funções e perfis profissionais para alocar essa função? Se eu não tiver um setor de comunicação em minha empresa, como posso reduzir ruídos e engajar meus colaboradores?”, entre outras questões que são levantadas.

Mas antes de explicarmos como é o perfil ideal de um colaborador de comunicação, vamos ilustrar o que é perfil comportamental e como podemos usá-lo para encontrar o profissional ideal para o seu cargo. Acompanhe!

O que é perfil comportamental?

Perfil comportamental é a linha de comportamento que cada pessoa se apresenta no dia a dia. Separamos esses diferentes talentos em quatro perfis: comunicadores, executores, planejadores e analistas.

Vamos exemplificar da seguinte maneira. Imagine que um mestre tem em sua equipe uma pessoa de cada perfil. Muito sucinto, o mestre direciona aos seus alunos e lança o seguinte desafio: “Preciso de um peixe”.

Repare agora como cada perfil de forma extrema reagiria sobre a ordem do mestre:

Comunicador

Fica empolgado com o desafio, anima todos os outros colegas e fica na beira da praia com um megafone, gritando bem alto, “vamos lá pessoal, nós vamos conseguir!”

Executor

Após ouvir o desafio, começa a correr o mais rápido que consegue, fazendo diversas coisas ao mesmo tempo. Competitivo como ele é, não se importa em atrapalhar o colega ou parar um pouco para dar informação. O tempo inteiro ele repete em sua cabeça que precisa entregar o objetivo o mais rápido possível, e então encontra seu peixe e é o primeiro a chegar.

Planejador

Olha para os colegas e procura pensar juntos como podem alcançar o objetivo. Sempre preocupado com o outro, ele se aproxima de seu mestre e o pergunta como ele quer o peixe para que ele planeje o trajeto. Ele entende que por mais que ele perca um pouco de tempo se organizando, no fim ele conseguirá cumprir o objetivo se importando com o trajeto e trazendo o peixe da maneira que o seu mestre pediu.

Analista

Enquanto isso, o analista também se aproxima do mestre junto com o planejador, porém pede mais detalhes, para que ele entregue o peixe com exatidão na forma como o seu mestre pediu. Montando o seu plano de forma extremamente criativa e por meio de raciocínio lógico, o analista monta sua carapuça, pesca o peixe, e muito atento aos detalhes e processos, ele compra um aquário para que o peixe não morra sem água.

Esse é um exemplo que deixa bem claro como cada profissional pode se comportar em relação aos desafios. Reforçando que além dos perfis principais, existem também combinações entre eles o que tornam as pessoas cada vez mais equalizadas em suas competências.

Qual o perfil e a competência ideal para um profissional de Comunicação Interna?

Pensando nos perfis e competências ideais para o setor, temos algumas combinações que podem nos ajudar a escolher o perfil ideal para atuar na comunicação interna da sua empresa.

Pensando em meu cenário, que tipo de profissional eu preciso?

  1. Estratégicos e organizados

Muitas vezes nos deparamos com um setor já iniciado, precisando mostrar mais resultados ou organizar e planejar melhor suas ações. Se sua empresa se identifica com esse cenário, o perfil do profissional que você precisa é a combinação de um Planejador e Analista ou um Comunicador e Analista.

Essa combinação é o equilíbrio entre um profissional mais social (que é o caso de um comunicador ou um planejador), com um perfil secundário que tem foco em detalhismo, aprofundamento e organização (nesse caso, o perfil ideal é o de um analista).

O que sua empresa perde e ganha escolhendo esse perfil:

Sua empresa ganhará em sociabilidade e automotivação, mas perde em agilidade, e em autoconfiança para aceitar desafios.

  1. Sociáveis e ágeis

Indo de encontro ao tópico anterior, temos um possível cenário onde sua empresa estará começando agora o seu setor e o objetivo é mais de volume e “mão na massa” do que estratégia ou detalhismo. Com isso, o perfil do profissional que você precisa é a combinação de um Executor e Planejador ou um Comunicador e Executor.

Essa junção remete a pessoas com mais energia para solucionar desafios do que estratégia ou organização. De qualquer forma, é mantida a base da empatia e sociabilidade vindas dos perfis planejadores e comunicadores, mas essa combinação de perfis traz mais agilidade aos processos.

O que sua empresa perde e ganha escolhendo esse perfil:

As características relacionais estão mais reforçadas, mas com ênfase no perfil Executor ganhamos em agilidade, flexibilidade e capacidade de executar diversas tarefas ao mesmo tempo. Porém, sua empresa perde em possíveis problemas de relacionamento, causando desconforto e conflito na equipe devido ao perfil ser muito acelerado e focar apenas em resultados.

Stakeholders internos não são efetivos do setor

A integração da comunicação interna com o setor de recursos humanos está cada vez mais afiada e com isso podemos ser estratégicos, pensando na empresa como um todo e aproveitar ao máximo aqueles colaboradores que são influentes para poder colaborar e propagar a informação sem ruído.

Uma boa combinação de perfil para ser stakeholder interno é o comunicador/executor. Por ser mais extrovertido e instinto de liderança, esse perfil pode e consegue colaborar muito com a comunicação interna e o desenvolvimento humano.

Artigo originalmente postado na Revista Cultura Colaborativa. Para ver mais textos acesse:

anuncio-revista-dez-2016

Solides

Solides RH

Tecnologia para gestão de pessoas. Somos apaixonados pelo desenvolvimento humano!