Redes Sociais e e-Gov para Administração Pública

A presença das mídias sociais no dia-a-dia das pessoas já é fato inegável. Segundo a Avantare Inteligência Interativa, a cada oito minutos online, um é gasto no Facebook e todos os dias são publicados cerca de 90 milhões de tweets. Essa realidade já está transformando o mundo empresarial e, aos poucos, também apresenta seus benefícios para os governos. Um evento multitemático, realizado recentemente em Florianópolis, debateu aspectos como os riscos e oportunidades do uso das redes sociais no meio governamental, a relação da assessoria de imprensa com as novas mídias e as implicações legais do seu uso.

A programação do 1º Seminário Nacional de Redes Sociais e e-Gov para Administração Pública, realizado pelo Centro de Estudos Temáticos de Administração Pública e voltado à agentes públicos e estudiosos da Administração Pública, contou com palestras, debates e apresentação de painéis.

Palestras

O Jornalismo Acabou? Assessoria de Imprensa com as Novas Mídias, com o jornalista Paulo Markun. Markun acredita que o jornalismo acabou como profissão. Vai sobreviver como um ofício e poderá ser exercido em veículos tradicionais como jornais, revistas e emissoras de rádio e TV ou em blogs, sites, Twitter, Facebook, Youtube.

Implicações Legais do uso das Redes Sociais no meio Governamental, com a advogada especialista em Direito Digital Sandra Tomazi. A advogada abordou aspectos como a proteção da reputação e do conhecimento, a segurança da informação, oportunidades e impactos das redes sociais, a exposição da vida íntima, o compartilhamento de informações da empresa, entre outros.

O Novo Papel das Ouvidorias e as Redes Sociais, com a advogada e ouvidora da Anvisa, Eliana Pinto. Atualmente, o Brasil conta com mais de 165 unidades de Ouvidorias somente no Poder Executivo Federal, além de ouvidorias estaduais e municipais ligadas a diversos órgãos da administração pública e dos três poderes totalizando cerca de 1.100 ouvidorias públicas. Neste contexto, esse tipo de instituição assume a defesa do cidadão, com foco na democracia participativa, na defesa dos direitos humanos, na mediação de conflitos e na qualidade da gestão.

Redes Sociais: Riscos e oportunidades, com Martha Gabriel, especialista em inovação para marketing digital. Gabriel apresentou a transformação do comportamento das pessoas no ambiente digital e discutirá a importância das redes e mídias sociais no cenário atual e as oportunidades e riscos que elas apresentam.

Participação catarinense

O diretor executivo da rede social corporativa SocialBase, Radamés Martini, foi convidado do painel Melhores Práticas de e-Gov no Brasil e apresentou uma rede social corporativa para o governo. “Defendo a importância da colaboração e interação entre os diferentes órgãos do governo, seguindo as premissas de Gov 2.0.”, revela Martini. Esse painel também apresentou cases como o Consulta Espera, solução de Paulo Queiroz.

SocialBase

SocialBase

Conectamos as pessoas tornando o trabalho mais simples e produtivo! <3