O papel do RH na Transformação Digital

A Transformação Digital é sobre pessoas. Não é a primeira vez nem será a última que falamos, pois quanto maior for a aproximação entre a tecnologia e as necessidades humanas, maior será a qualidade das funções desempenhadas, especialmente no mundo dos negócios.

Até o Dalai Lama reconhece que a tecnologia contribuiu fortemente para o desenvolvimento global, trazendo mais conforto e bem-estar material. Porém, como ele mesmo ressaltou, o conhecimento precisa acompanhar esse progresso para, assim, ela estar a serviço da sociedade e guiada por valores, criando uma relação equilibrada entre as duas esferas.

Juste-se aos nossos + de 40.000 leitores que já acessaram nossos conteúdos exclusivos.

Ao aplicar essa lógica dentro de uma organização, pensando nos novos modelos de negócio, o RH é o departamento mais preparado para conduzir a Transformação Digital nas empresas.

O departamento de Recursos Humanos pode combinar elementos como inovação tecnológica, conhecimento, eficiência, satisfação, estratégias e valores humanos.

O mercado atual não dá mais espaço para modelos de negócio escusos, relações desiguais e amadorismo. A dinâmica organizacional está mais transparente e, com isso, empregadores e funcionários caminham para uma relação de cooperação. Nesse sentido, a tecnologia desempenha um papel crucial, pois rompe barreiras e diminui abismos, até mesmo hierárquicos.

Na gigante da Internet, Google, a convivência e a comunicação direta entre colaboradores e grandes executivos, assim como os próprios fundadores, é uma característica que faz parte da cultura interna, sendo essencial para o processo criativo.

Entenda agora como se dá essa relação entre RH e a Transformação Digital!

Tecnologia e RH: uma parceria estratégica

Há sempre uma relação direta entre talento, inovação e empresas bem-sucedidas. No entanto, há inúmeras etapas e variáveis que fazem essa sequência dar certo, ou não, começando pela atração de talentos, cujo papel do recrutador é essencial para o seu sucesso.

Recrutamento e Seleção (R&S) é uma das grandes áreas de uma empresa, sendo a porta de entrada da força de trabalho. Considerando essa relevância, o departamento de RH que, no geral, é responsável por todos os processos, sendo o mais indicado para aplicar instrumentos e técnicas de seleção com candidatos, deve buscar ferramentas precisas para potencializar o seu conhecimento.

Sugestão de leitura do blog:
[eBook] O guia das Ferramentas do RH” – acesse o material e conheça as ferramentas que ajudam o RH.
[Blogpost] Os desafios do RH e como enfrentá-los com a ajuda de uma boa Comunicação
[Blogpost] What is Digital Workplace?

A tecnologia, nesse sentido, se tornou uma parceira estratégica, uma vez que suas ferramentas são capazes de fornecer soluções econômicas e imediatas para questões complexas. No caso do R&S, o cruzamento de dados e as plataformas digitais trouxeram mais agilidade às funções de triagem e seleção de candidatos mais competentes.

Além disso, a contratação de talentos compatíveis com a cultura digital é essencial para a empresa alcançar essa transformação.

Vale ressaltar que ser estratégico é ultrapassar os níveis operacional e departamental, reconhecendo a influência de cada ação nas estratégias de negócio como um todo. Mais do que isso, é utilizar essa influência de forma positiva, resultando em uma atuação fundamentada e com efeitos mensuráveis.

Além do R&S, a transformação digital permite que o setor gerencie procedimentos com mais eficiência e melhore a experiência do colaborador no dia a dia, diminuindo barreiras burocráticas e aumentando assim seu engajamento.

3 papéis fundamentais do RH na Transformação Digital

A transformação digital pode mesmo abrir caminhos para o RH ser mais estratégico em empresas. Na prática, isso é representado por funções bem específicas do setor que podem acelerar o processo de inovação.

Ao desempenhar essas funções, o RH traz mudanças profundas para os negócios, atingindo cada dimensão, desde o financeiro até o comercial.

Conheça 3 dessas funções do RH na transformação digital!

1. Educar contra a aversão ao risco

O conhecimento errado pode aprisionar pessoas e até organizações, gerando percepções equivocadas ou desatualizadas sobre determinados conceitos ou métodos. Quando se trata de tecnologia, isso ocorre de maneira ainda mais visível, principalmente quando falamos em uso de dados e segurança.  

Segundo matéria da revista Forbes, um dos papéis do RH em relação às barreiras que precisam ser quebradas para a transformação digital ocorrer de fato nas organizações é em relação ao sistema em nuvem.

O mito de que não é seguro armazenar informações na nuvem precisa ser superado para que, assim, os negócios se beneficiem das vantagens que ela oferece, como mobilidade e, ironicamente, segurança. A maior parte dos incidentes com dados envolve violações nos próprios servidores das empresas.

As plataformas sociais internas, que promovem uma interação entre colaboradores e podem ser utilizadas também para estimular novas ideias, é uma outra questão que merece ser desmistificada. As ideias precisam partir também de quem executa o trabalho.

Para exemplificar, podemos usar a fala da líder de RH, Lisa Rowan, na mesma matéria: “quem sabe mais sobre o que vende em uma loja do que as próprias pessoas que vendem?”

2. Corrigir os processos ineficientes

O RH deve começar a transformação digital em uma empresa pelos processos ineficientes, revisando práticas que não trazem resultados satisfatórios e inserindo a tecnologia para substituí-las ou aperfeiçoá-las.

Direto e reto: comece pelo que está dando errado, e conserte!

3. Definir políticas digitais

A transformação digital modifica o comportamento organizacional e, assim como qualquer estratégia, exige o estabelecimento de diretrizes para que suas ferramentas sejam utilizadas a favor do progresso do negócio. Quando falamos então sobre a necessidade de associar valores ao uso da tecnologia, podemos iniciar pelas políticas digitais.

O RH tem uma longa trajetória para se consolidar como um facilitador da Transformação Digital no universo corporativo, porém, como vimos, ele tem o potencial necessário para isso.

O RH tem a faca e o queijo na mão, só basta escolher por qual fatia ele vai começar.

 

Por Tiago Magnus, Fundador do Portal TransformacaoDigital.com

Quer saber como e por onde começar a Transformação Digital pelo RH na sua empresa? Converse gratuitamente com um de nossos especialistas. Clique aqui!

SocialBase

SocialBase

Conectamos as pessoas tornando o trabalho mais simples e produtivo! <3