Software de colaboração ajuda lanchonete a inovar

A Red Robin, rede de lanchonetes norte-americana especializada em sanduíches, decidiu investir em um software de colaboração para melhorar as operações internas. Ao lançar um novo prato, a organização usou uma rede social corporativa para que os gerentes pudessem compartilhar as sugestões e críticas feitas pelos clientes. Depois de quatro semanas, conseguiu mudar processos internos para melhorar a qualidade do atendimento e criou quatro novos lanches baseados nas dicas dos consumidores, segundo esta reportagem do USA Today. Esse processo, feito de forma rápida com ajuda da solução, costumava levar 18 meses para ser concluído sem apoio tecnológico. O exemplo da Red Robin mostra como um bom software de colaboração, se for bem implantado, pode ajudar uma organização a inovar e até expandir seus negócios.

O processo de implantação do software de colaboração na Red Robin começou há dois anos. O sistema foi adotado por gestores de 460 restaurantes para viabilizar a troca de ideias e sugestões. “Eu preciso de uma ferramenta que me permita enviar mensagens e receber feedbacks imediatamente se há algo errado e se for preciso fazer modificações”, comenta o CIO da empresa, Chris Laping, em entrevista ao portal InformationWeek. Isso justifica a escolha por uma rede social corporativa, ferramenta que reúne a velocidade dos sites de relacionamentos em um sistema orientado aos interesses da organização.

Com a ajuda do software de colaboração, a rede pôde repensar processos e até criar novos produtos. Os gestores podem criar tópicos específicos para discutir temas de interesse da organização e que, geralmente, acabam gerando alguma melhoria interna. “Nós todos enfrentamos os mesmos desafios. Talvez alguém na Costa Leste que eu nem conheça pode ter uma sugestão que eu jamais imaginaria”, diz Ryan Distelrath, gerente de uma unidade do restaurante há 11 anos, em depoimento ao portal da InformationWeek. Desse ambiente colaborativo pode surgir a inovação que a empresa precisa – situação que ocorreu na Red Robin e que observamos em mais instituições que adotam uma rede social corporativa.

A empresa não revela o número de usuários do software de colaboração, mas já anuncia planos de expandir sua atuação. Neste ano, a Red Robin deve usar a rede social corporativa para ações de educação empresarial voltadas para todo o corpo funcional. Por conta da solução (e dos resultados gerados com ela), eles ganharam, em 2012, o SPIKE Award – um prêmio voltado para inovação em produtos sociais. O CIO Chris Laping foi escolhido pela InformationWeek o “Social Business Leader” do ano.

O exemplo da Red Robin ilustra algo que gostamos de mostrar aqui no blog: a comunicação interna como forma de estimular a inovação. Com ajuda de uma tecnologia, gestores podem pensar em novas ações e processos para a empresa. Se você conhece algum caso parecido, compartilhe conosco pelos comentários.

SocialBase

SocialBase

Conectamos as pessoas tornando o trabalho mais simples e produtivo! <3