Comunicação dos líderes: como lidar com o principal desafio da comunicação em 2019


O maior desafio de comunicação nas empresas é “Engajar as lideranças como comunicadores”, resposta dada por 75% dos responsáveis pela Comunicação Interna em empresas de todo o Brasil, que responderam a pesquisa “Tendências da Comunicação Interna 2019”. Ou seja, a comunicação dos líderes nunca foi tão essencial.

Em alguns momentos de minha carreira fiz parte do time que cuidava da comunicação interna de empresas super locais a companhia com operações globais e milhares de colaboradores. Falando por experiência própria, quase sempre a preocupação número 1 era apoiar as lideranças a se comunicarem de forma alinhada, favorecendo o engajamento das pessoas.

É muito comum esse desafio nas empresas, especialmente entre pessoas responsáveis por traduzir a estratégia de negócios; a coisa fica mais difícil quando a complexidade do ambiente competitivo e o tamanho da organização aumentam. Na pesquisa “Tendências da Comunicação Interna”, que publicamos anualmente em parceria com a agência Ação Integrada, um dos pontos de atenção recorrente foi a comunicação dos líderes.

O papel da liderança no engajamento das pessoas e a comunicação como garantia

Os motivos pelos quais é importante ser efetivo na comunicação dos líderes podem formar uma longa lista, mas esse é o tripé que sustenta uma cultura de comunicação aberta e eficiente nas empresas que se destacam no mercado em termos de crescimento:

  • Boa comunicação favorece a clareza de propósito, o que dá senso de direção para as pessoas envolvidas interna e externamente ao negócio, ou seja, tração e união entre estratégia e execução;
  • O principal fator nutricional da cultura de uma empresa é a forma como ela se posiciona e se comunica. Isso é crítico para a escalabilidade da operação por facilitar que os participantes do negócio reconheçam o jeito certo de fazer as coisas;
  • A comunicação é o veículo que transporta a reputação de uma empresa para o coração das pessoas importantes para  o sucesso do negócio: desde investidores até os melhores talentos do mercado. Quanto mais competentes forem os comunicadores, mais a empresa retém e atrai pessoas dispostas a contribuir.

Nesse sentido, ainda conforme a pesquisa sobre o tema, a comunicação através do gestor imediato é listada por 65,5% dos respondentes como a forma mais eficaz de se comunicar. O grau de criticidade do papel do líder aumenta em empresas grandes, 70% dos respondentes de companhia desse porte atribuem à liderança a maior eficácia na hora de comunicar.

Ao mesmo tempo em que a comunicação dos líderes é o principal desafio de comunicação interna, intensificar a comunicação através da alta liderança e do gestor imediato é uma prioridade para 50% dos respondentes. Algo que chama atenção é que a formação de colegas multiplicadores também aparece como um ponto de prioridade para 47% das companhias.

Gratis
Materiais Educativos sobre comunicação interna
Pesquisa Tendências da Comunicação Interna 2019
Acesse agora o relatório da pesquisa de mapeou os principais dados e insights da área de comunicação para 2019.

Esses dados mostram a importância do fator humano na comunicação interna. Nesse cenário, o principal desafio dos comunicadores torna-se ainda mais latente: formar e apoiar as pessoas em seus papéis como comunicadores, afinal a comunicação é uma responsabilidade compartilhada e a área de Comunicação Interna existe para dar estratégia e criar as estruturas para o sucesso.

Nesse sentido os programas de capacitação em habilidades de comunicação, a preparação para desempenhar comunicações específicas e o esforço de alinhamento são atividades críticas para quem responde pela Comunicação Interna de uma companhia. Mas, como lidar com isso?

A tecnologia e como ela aumenta o alcance da comunicação dos líderes

Muitos profissionais apostam suas fichas nas tecnologias de comunicação unidirecional, como a intranet. Elas permitem que as empresas emitam mensagens e recebam algum tipo de feedback.  De acordo com a pesquisa, 31% dos profissionais da área de comunicação alegam que suas empresas pretendem intensificar o uso da intranet em suas empresas, o que pode ser um desafio pois ambientes mais dinâmicos e competitivos não são bem atendidos por uma interação tão limitada.

Respostas à pesquisa indicam que o mercado começa a compreender isso, pois a intensão de investir em canais de comunicação com maior nível de interatividade também aumentou, como os aplicativos de comunicação (15%) e Rede Social Corporativa (19,5%).

A Rede Social Corporativa vem ao encontro de diversas necessidades dos comunicadores profissionais, ajudando-os tanto no desafio de entregar a mensagem como na facilitação do exercício do papel do líder e dos multiplicadores internos bem treinados. Esse tipo de metodologia e tecnologia continuam permitindo que a organização emita suas mensagens e receba feedbacks sobre elas (como as tradicionais intranets) ao mesmo tempo em que amplificam o poder de comunicação das pessoas: os colaboradores podem criar suas próprias mensagens para a organização, gerando uma rica fonte de feedback e análise para os comunicadores e executivos da empresa.


Muitos executivos se perguntam: será que as pessoas compreenderam a mensagem? Será que entenderam a estratégia da empresa, ou a mudança que acabamos de comunicar? Ter a capacidade de enxergar o que as pessoas estão emitindo de mensagens é uma fonte confiável de entendimento desses pontos e a Rede Social Corporativa traz essa possibilidade.

Até quando uma companhia suporta uma comunicação falha, que flui em um único sentido? Geralmente, até o momento em que ela vê a sua cultura de dissolver nas mãos de uma liderança que está sem saber para onde ir e/ou enfrenta uma grande crise que ameaça a existência do negócios e precisa de um nível extremo de comprometimento.

Como é a comunicação na sua empresa?

Leonardo

Leonardo Camacho

Diretor de Customer Growth, líder dos times de Marketing e Customer Success na SocialBase, e especialista em Comunicação Interna. Atuou em empresas como Knewin, ContaAzul e Gerson Lehrman Group.